domingo, 5 de outubro de 2008

Viva a República!




No ano passado, para comemorar o 5 de Outubro de 1910, transcrevi neste mesmo blog um poema da minha autoria, publicado no livro "Nenhum lugare sempre"(2003). Repito-o numa homenagem idêntica.

República.


És a estátua do vento e das palavras
que inventamos ousadas e inteiras.

Foste penhor secreto de uma voz
desvendada em todos os caminhos.

Deusa das ruas e de muitas praças,
és um ofício, paciente e puro.

Olhaste além de nós, além do medo
e foste além de todas as fronteiras.

Há uma lenda inscrita no teu rosto:
és sonho esculpido em aventura.

Suavemente, guardas este povo,
num gesto de ternura, em tuas mãos.

E alguém deixou abertos no teu rosto
os traços fugidios da liberdade.

2 comentários:

hot penny stock disse...

thats amazing story.

ahp disse...

Viva a República!